LemonNews 11ª Edição – Segurança do viajante

Viagem segura: Confira os pontos de atenção

 

Embora as viagens corporativas tenham passado por uma redução em algumas empresas, ainda continuam sendo uma realidade e estas seguem enviando seus colaboradores para outras cidades, estados ou países.

 

Os Gestores de Viagem, além de estabelecer, em conjunto com a empresa, as políticas de viagens, precisam se preocupar com o fator segurança do viajante, ao longo de suas negociações com fornecedores, reforçando alguns cuidados:

  • Localização: pesquisar e levantar informações da região em que está localizada a empresa e o Hotel para evitar locais considerados “perigosos”;
  • Deslocamento: listar as opções de restaurantes, comércio nas proximidades da empresa e do Hotel evitando deslocamentos desnecessários que além de onerar custos adicionais, deixam os colaboradores mais vulneráveis;
  • Comunicação: é fundamental que o seu colaborador possa se comunicar com a empresa sempre que necessário onde quer que ele esteja, principalmente em situações de emergência, portanto deve estar contemplada a liberação de linhas e planos que permitam tal contato de forma ágil e eficiente;
  • Cartão de crédito ou dinheiro: para evitar andar com muito dinheiro e correr riscos desnecessários como furtos e assaltos, o cartão de crédito corporativo pode ser uma boa saída para evitar prejuízos e também garantir maior controle das despesas;
  • Seguro viagem: imprevistos com a saúde ou até mesmo acidentes podem acontecer a qualquer momento, não importa onde esteja, por isso é fundamental que todas as viagens sejam preparadas prevendo um seguro que proteja seus colaboradores nestas situações, além de evitar despesas abusivas com hospitais etc.;
  • Documentação: é fundamental verificar todos os documentos e a necessidade do visto, antes de qualquer viagem e orientar os colaboradores para que circulem somente com os documentos essenciais durante sua estadia em cada localidade;
  • Acompanhamento: evite deixar que o colaborador viaje sozinho, mas se for essa a única opção, procure fazer o monitoramento de sua localização, cumprimento da agenda, para ter certeza de que ele está bem.

Para as empresas, é fundamental saber onde o colaborador/viajante está para que caso ele tenha algum problema, a empresa possa ajudá-lo imediatamente. Atualmente existem programas de monitoramento que podem auxiliar a empresa nesse processo, assim como aplicativos.

A dificuldade é convencer o colaborador que tais canais são imprescindíveis para sua segurança durante a viagem. Uma boa saída é especificar detalhadamente na política de viagem da empresa, todas estas variáveis, evitando assim problemas posteriores.

Fonte: Lemontech.